INDEPENDÊNCIA,PAZ em ANGOLA, QUE GANHO para DAMBA ?

Publié le par LUVUVAMO YALA DAMBA

Novamente,acordei-me com essa pergunta a cabeça.

Quando ficava tempo a reflectir sobre os ganhos da paz em angola para os residentes em zonas rurais, a interpretação de muitos era que fazia politica e me tinham como inimigo, num país cujo constituição atribuiu ao cidadão, direitos a liberdades e deveres.

A cada periodo, depois de qualquer acção, seja no negocio ou mesmo na vida normal, as pessoas fazem balanço sobre os impactos dos factos, dos acontecimentos, das realizações etc...

Pensar sobre o que rendeu isto e aquilo, no impacto sobre a vida das populações, as melhorias infra-estructurais, organização etc..de uma região ou pais é forma de contribuir para o desenvolvimento daquela região ou país e do bem estar das suas populações. Não deve ser considerado crime nem motivo para ódio por simple defesa da côr de uma bandeira partidária !

No caso do Damba/ uige, como outros municipios de angola, cada cidadão deve fazer sempre o balanço, e contar história por ser necessário, o que vai permitir a avaliação do empenho dos governantes e permitir que projectam melhor imagem para aquelas localidades e povos, pelo tempo que dirigem.

Senão vejamos, o Municipio de Damba é uma das parcelas da província do Uige da República de angola. No quadro da igualdade de direitos, esse território e povos, seja naturais residentes ou simplesmente residentes, deveriam merecer atenção do governo como qualquer espaço e cidadão dentro do território nacional.

Pelo que consta na história de angola, ainda que não mencionado nos livros que se usam nas escolas, Damba participou na luta de libertação Nacional, foi vitíma da guerra fractricida, e como tal, merece o que deve merecer no quadro dos programas de reconstrução e desenvolvimento que tem sido concebidos pelos sucessivos governos sob reino do MPLA.

Isso não tem se notado.

Para termos uma luz quanto a resposta mais ideal sobre pergunta em causa,há que pasar em revista num pequeno diagnóstico como seguinte:

- O estado das infraestruturas administrativas do estado - Foi reabilitada a secretária da administração Municipal. As restantes secretárias das Comunas de Lemboa, Nkusso-Pete, Nkamatambo e Nsosso bem como das regedorias ainda permanecem em ruínas, e sem condições digno de trabalhos. 

 

- Energia electrica e água - Os cabos electricos de alta tensão que do Kwanza-Norte à Maquela do Zombo ainda não deram sinal de esperança de alimentação a Damba. Os postos de iluminação pública presentes apenas na sede municipal dá luz ocasionalmente, porse servir de um gerador electrico; Para as populações, cabe a cada um adquirir seu próprio gerador: Da água, é falar sobre um ou dois xafarizes montados a beira de uma unica via que atravessa a vila. São xafarizes que nunca jorraram o conhecido liquido precioso.

 

Escolas- Num total de 37 à 38 regedorias, apenas se construiram quase uma escola na periferia da sede, uma na missão Demba, uma no Sakamo/ Nkusso, uma na Vila do Nsosso e se houver mais, pode ser que está em fase de construção tal que não tenho ainda informações..

 

Hospitais e Centro Medicos e Postos de enfermagens - Um único hospital municipal em funcionamento. o hospital das madres serviu de centro de recolha dos irmãos que foram expatriados da RDC; de momento não sei se já entrou em funcionamento. Há postos de enfermagens confundidos com centros medicos em algumas localidades sendo cobertura não ultrapassa os 50 % do conjunto das regedorias e aldeias. Há informações de que está sendo construído um posto medico no Mbanza-Damba Massinge.

Banco- Nenhum; Centro Infantil- Nenhum; Jardim- nemhum;  Bomba moderna de combustível ou Estação de serviço - nenhuma; Hotel de qualidade- Nenhum; estádio de Futebol- nenhum; aerodromo a funcionar - Nenhum; Escola de Condução - nemnhuma; centro de formação profissional - Nenhum; Internet só capta estando ao pé da antena da Unitel; uma radio repetidora; as imagens da TPA, idem aliás requer a compra e instalação da antena parabólica; etc... A lista é demasiada longa de necessidades que nunca tiveram respostas por parte do Estado. Salutar adiantar que mesmo aquela necessidade que beneficiou resposta do governo, vimos que as obras de construção das vias Negage- Maquela do Zombo e Mucaba Missão NDembo abdicadas as empresas chinês foram abandonadas sem chegar a sede do municipio(ausencia do asfalto);micro credito para a senhoras- nenhuma vez; Merendas escolares para crianças - nenhuma vez; material didactico para alunos - um livro para três crianças de aldeias diferentes; mercado construidos- nenhum. Em tudo isto, ninguém presta informação aos cidadãos.

Damba vive das promessas mortas, pesa embora ter seus filhos na governação dessa imensa e rica angola. Colocou no Governo e na administração pública em geral, ministros, Governadores, deputados, administradores, professores, embaixadores, medicos e enfermeiros, militares e oficiais nas forças armadas,policiais e oficiais no ministério do interior, jornalistas, etc...carpinteiros, pedreiros, mecanicos, serralheiros, musicos desenhadores, sapateiros para arte e oficios, no basket, andebol, futebol, talvez natação é que pode faltar... Mas todos, todos nós, como se não nos lembremos o amor a terra que tinham os nossos mais velhos, os comerciantes de Damba que tentaram reconstruir com próprio suor de grande sacrificio, o nosso municipio, no caso do Nkila, Nzengele, Daniel Malungo, Moriz, Cesar Bengui, Domingos Mavunino, Panzu Panzu entre outros... Pena que muitos desses mais velhos já deixaram o mundo dos vivos.

 

Damba sofre do êxodo. Fuga dos camponeses e de cerebros para as cidades a procura de melhores condições de vida.O território continua a ficar cada vez mais florestal. as pessoas que alí saem nunca falam a verdade. Há sempre tendencia de fornecer falsas informações que levam pessoas a crer que o municipio está a mudar ! Mudar sim está a mudar com uma ou três casas pintadas, o que não corresponde a bem verdade naquilo que deve ser feito para que se prove realmente a vontade de combater a pobreza. Alguma associações de camponeses receberam algumas cabeças de gado e nesse, a regedoria de Kicumba Lemboa/ nkandungo recebeu seis gados; os outros não sei....Nem tudo se consegue dissertar nessa folha, bem que a pergunta persiste: < O QUE FEZ O GOVERNO PARA DAMBA AO LONGO DOS 9 ANOS DE PAZ ? >   Quanto tempo vai levar a regedoria resolver a questão da segurança alimentar, esperando a reprodução de seis gados ?

 

Temos de pensar, pensar por Damba e decidirmos se vale a pena de esperar que o governo faz o que sempre prometeu mas que nunca fez !AERODROMO DE DAMBA- obras abandonadas 

 

Publié dans Politica

Commenter cet article