EM 1974 NO CAIRO/EGIPTO, O SUCESSO DOS KONGOS E O TRIUNFO DOS LEOPARDOS DO ZAÍRE(RDC )

Publié le par LUVUVAMO YALA DAMBA

CERCLE SPORTIF IMANA de KINSHASA.

On reconnait certains joueurs de Leopart comme:Le Capitaine Kidumu, Mbungu Tex, et Kakoko le Dieu de Ballon- assis. Debut:Mana le ventilateur. 

 

191

 

 

 

0- Leopards du Zaire en 19743ª colocação

Egipto

7 (1957, 19591, 1986, 1998, 2006, 2008, 2010)

1 (1962)

3 (1963, 1968, 1974)

Gana

4 (1963, 1965, 1978, 1982)

4 (1968, 1970, 1992, 2010)

1 (2008)

Camarões

4 (1984, 1988, 2000, 2002)

1 (1962)

1 (1972)

Nigéria

2 (1980, 1994)

4 (1984, 1988, 1990, 2000)

7 (1976, 1978, 1992, 2002, 2004, 2006, 2010)

RD Congo

2 (1968, 19742)

0

1 (1998)

Sudão

1 (1970)

2 (1959, 1963)

1 (1957)

Tunísia

1 (2004)

2 (1996, 1965)

1 (1962)

Costa do Marfim

1 (1992)

1 (2006)

4 (1965, 1968, 1986, 1994)

Argélia

1 (1990)

1 (1980)

1 (1984, 1988)

Etiópia

1 (1962)

1 (1957)

1 (1959)

Marrocos

1 (1976)

1 (2004)

1 (1980)

África do Sul

1 (1996)

1 (1998)

1 (2000)

Congo

1 (1972)

0

0

Angola, nada !!!!

O Egipto ganhou muito com o CAN´2010, encerrada recentemente, embora não faça parte do grupo de africanos que vai estar presente na África do Sul que, por seu turno, saiu frustrada por não ter logrado a meta traçada para a prova disputada em Angola.
Neste contexto, é oportuno avaliar a prestação dos cinco (entre os seis) conjuntos, que em Junho próximo vão representar o continente na prova maior do futebol mundial. Ficou bem claro que nem sempre os "embaixadores" brilham em vésperas da sua participação num Campeonato do Mundo, e dificilmente o campeão continental consegue, em simultâneo, o visto para o país organizador do Mundial.
A história fornece dados que confirmam esta realidade que foi vivida de novo, mas desta vez em Angola: entre Camarões, Costa do Marfim, Ghana, Nigéria e Argélia, nenhum deles, na qualidade de mundialista, conseguiu arrebatar o troféu.

O Egipto, que foi o digno vencedor, não se qualificou para o Mundial, ao ser travado pelo seu rival, a Argélia, que, em Benguela, foi humilhada por 0-4, nas meias-finais do CAN, enquanto brilhou no "play of " do torneio de apuramento, onde foi decidido o apuramento para o país de Mandela. Porém, na Taça das Nações, as coisas foram muito diferentes, um facto que confirma a“insegurança” habitual dos mundialistas quando fazem do CAN um "balão de ensaio" para outro nobre compromisso.No ponto de vista histórico, apenas três selecções africanas já conseguiram realizar a "dobradinha", isto é conquistar a Taça das Nações e, simultaneamente, assinalar a presença no Mundial, no mesmo ano. A República Democrática do Congo (então Zaíre) foi a primeira equipa nacional a alcançar esta "honra", em 1974. Isso porque os primeiros representantes africanos no Campeonato do Mundo, Egipto (1934) e Marrocos (1970) não alcançaram essa proeza.

Os "leopardos" conseguiram a referida façanha quando venceram a Zâmbia, no Cairo, fruto de uma brilhante presença na fase final daquela edição do CAN’1974. A Nigéria, em 1994, seria a segunda equipa a atingir o “pleno”:derrotou também a Zâmbia na final disputada na Tunísia. No mesmo ano, foi aos Estados Unidos jogar pelo Mundial, em nome do continente africano, juntamente com os Camarões e Marrocos. A terceira equipa que está nestas condições é a dos Camarões, pois em 2002, depois da sua vitória no CAN diante do combinado senegalês, na mesma época, logrou o "!visto de entrada" para Coreia e Japão. Na mesma altura, África do Sul, Nigéria, Senegal e Tunísia representaram também o continente no Mundial.
   

 

 

Publié dans Desporto

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article