A um ano nascia A EXPRESSÃO "D" no Município de Damba

Publié le par LUVUVAMO YALA DAMBA

A expressão "D" é o nome de uma carta do Cidadão rural escrita a partir de Damba, dirigida a todos os cidadãos residente ou não em angola. Surgiu na necessidade de informar ao mundo, os acontecimentos que decorriam naquela parcela do território angolano, onde, em maior parte das suas localidades a comunicação é precária: A internet é praticamente impossivel, os canais da televisão são captadas com e simplesmente a instalação de antenas parabólicas, os jornais, praticamente são desconhecidos, Não era fácil sintonizar a radio Nacional emitida a partir de Luanda, Para telefonar, era preciso subir numa árvóre ou no tecto de uma casa ou então correr para o cúme de uma montanha.

 

A carta EXPRESSÂO D era produzido por um cidadão não profissional ( não jornalista ).

Entre outras matérias retradas, podia-se ler algo sobre os direitos humanos, comentários sobre actualidade, informação sobre actividades realizadas e acontecimentos nas diferentes comunidades do municipios.

 

Com reduzidos potencial material e financeiro, a carta era produzido na Regedoria de Kicumba-Lemboa/ Nkandungo ddo municipio de Damba e era distribuida gratuitamente pelos volúntários que usavam seus fundos para a reprodução e redistribuição do folheto de apenas duas páginas cheias de erros ortograficos.

 

Foi essa folha, carta do cidadão rural, poderosa na mobilização, levou ao conhecimento de Luanda e o mundo a triste situação que abalava o municipio com as mortes em serie de crianças vitíma de uma suposta KIPUPA ( epidemia ), face ao estado de um municipio tão grande territórialmente, suportado por um Hospital apenas e quase meia dúzia de postos de enfermagens confundidos em centro medicos, sem material e medicamentos capazes de responder à surpresas. A bem verdade, o estado de saúde do municipio se considerava doente, posto que a embalagem para conservação de sangue era vendida a 5.000 kwanzas equivalente a 60 dolares na altura.

 

Essa folha, Carta ao cidadão permitiu revolucionar muitos dos habitantes ao ponto de renunciar contra a submissão, as injustiças, as falsidades, o egoismo, e as praticas fora da Lei e dos direitos fundamentais do homem, aderindo a campanha de apoio aos doentes e seus familiares de acordo ao conteúdo da carta.

 

Desta folha, se descobriu o grau da sede pela informação que tem o Povo de Damba, de Nkusso-Pete à Nsosso e de Lemboa à Nkama- Ntambu. De motorizada, à pé percorrendo longas distancias, de carro, à custo próprio corajosos Jovens de Damba vinham solicitar exmplares para fotocópiar e distribuir até que chegou as instancias superiores.

 

EXPRESSÃO "D" tirou sossego a muita gente pelas denúncias e esclarecimento aos cidadãos dos direitos !

 

Foi assim que uma convócatória foi dirigida ao autor da carta para uma reunião, na sala nobre da administração Municipal, com somente os Sobas da regedoria de Kicumba-Lemboa/ Nkandungo. Nessa reunião caracterizada por ameaças contra o autor,  foi proibido a circulação da referida carta que considerava de PROPAGANDA GRÁFICA, a favor. da Extinta FpD- Frente para a Democracia, sobretudo por fazer referencia nos obstáculos que teve o Bloco-Democrático em reconhecer a declaração de residências para os Cidadãos que apostaram na legalização desse partido da oposição.- LULADIDI O LUSIDI WOWO - E ZUNGA KIA LEMBOA KI FUIDI- YANI U LU TUNGIDI E SINA...E KINVUKA KIA NSANDA, KA KIA SALA DIAKA KO .- dissera o administrador Municipal, depois de lida, traduzida e interpretada a carta de aordo o seu entendimento

 

De regresso a aldeia, o autor encontrou sua bíblia comida pelos ratos que souberam inteligentemente escolher páginas,dentro do seu escritório, verdade essa, que ultrapassou seu entendimento; e quando se deslocou na regedoria para contar o sucedido aos mais velhos, foi recebido pelos subsritores do BD-Bloco Democráticos a lamentarem pelas ameaças que lhes foram feitas caso continuassem a mobilizar pessoas a aderir o patido da árvore.

 

Estranho que pareceu, as crianças deixaram de morrer, as condições no hospital tentaram de melhorar faltando a construção e apetrechamento de Centros medicos nas regedorias, conforme tem se vindo a prometer.

 

Ainda me lembro !

 

Junho das Crianças - alegrias e tristezas andaram juntas no municipio de Damba.ÓBITO NUMA ALDEIA- SALA KINTETE-copie-1 

Publié dans Historia

Commenter cet article