2011,OS MINISTROS DISSERAM QUE FOI POSITIVO, MAS PARA O MUNICIPIO DE DAMBA/ UIGE, QUASE NADA FEZ !

Publié le par LUVUVAMO YALA DAMBA

Damba-Afonso Teca-Perigrinage 005

 

 OS FALARES E O OUVIRES DO CIDADÃO

 

 

2011,  O GOVERNO DIZ TRABALHAR MUITO, MAS PARA DAMBA QUASE NADA FEZ !

 

 

 

 

Joao Assis Gonçalves Neto

 

Perguntam-me muitos, a razão que me leva a defender o MPLA. Poderia começar pelo histórico familiar mas, achei outro argumento. Vou contar-vos algo que aprendi com a reportagem de uma revista cujo protagonista, é um rio do qual esqueço agora o nome - mesmo assim arrisco em dizer que se trata do Ganges - que para os Hindús é sagrado e, acreditam que as suas águas, os purifica. Contudo, está comprovado que as águas do Ganges estão contaminadas e é aqui que começa a história do meu aprendizado. Quando o repórter achava que só se banhavam naquele lugar em busca de purificação, indivíduos com pouca formação e iletrados...surpreendeu-se ao deparar com um famoso professor indiano de física nuclear, formado nos EUA, a banhar-se nas mesmas águas. O docente, perguntado porque o fazia se era sabido que havia contaminação, respondeu: "NÓS SOMOS HINDÚS E O GANGES É A NOSSA MÃE. NINGUÉM ABANDONA A SUA MÃE POR SABER QUE ELA SE ENCONTRA DOENTE". Moral da história: NÃO É POR ME INSULTAREM QUE DEIXAREI DE SER DO MPLA.

Albano Pedro

Os conflitos mantém-se. Infelizmente hoje radicam nas opções partidárias e na defesa cega delas. o que insufla a intolerância política que se tornou no mais importante problema político actual em Angola. Hoje anseio por uma Angola em que as... diferenças partidárias não ponham em causa a unidade nacional (no sentido de construção de um espírito social comum) e as liberdades individuais como acontece agora. É mesmo uma pena que tenhamos de viver essa situação depois de uma guerra fractricida que varreu a paz por longas décadasVer mais

Albano Pedro

Ao contrário do amigo João de Joao Assis Gonçalves Netooptei por não ter qualquer filiação partidária porque em Angola isso é sinónimo de intolerância política ou da falta de aceitação do outro que não partilha as nossas cores partidárias,... mesmo quando estas sejam meros simbolos. acredito numa terceira geração de angolanos que é composta por aqueles que vêem mais a nação do que o partido político e que votem mais na certeza dos programas de governo do que nas relações umbilicais intrapartidárias. É com esses angolanos que se poderá reconstruir verdadeiramente o Estado e a NaçãoVer mais

Albano PedroBem construir o Estado e reconstruir a Nação (correcção)

Jorge Manuel Mundiendil

João a sua mensagem me tocou.Fui comissário politico e nestes 20 anos no Brasil não tive contato com o MPLA,muito menos o MPLA,teve contato comigo.Não tive contato com a UNITA e nem com outro partido politico Angolano.Em Angola o único part...ido que eu conheço e acredito é o MPLA.Mesmo com as coisas que escuto,até que me provem o contrário,sou do MPLA.Nasci em Bula Atumba,na aldeia de Kiangala,e o primeiro partido que tive contato foi a FNLA,com João Mulombo e cia,mas pouco tempo depois em 1975 ou 76,um perfume suável que penetrou na minha pele chamada MPLA,entrou na minha vida e na minha pele,que será muito dificil alguém tirar.Sou do MPLA,porque não conheço outra coisa.Só quero deixar bem claro que apesar de ser DIHUNGO E KIMBUNDU,pela parte do Pai,não sou racista,muito menos tribalista.Meu Pai Manuel Mundiendie,por muito tempo foi administrador de fazendas de café e paramédico,isto queira dizer que desde criança amei o povo do Huambo,Benguela,Bié,e outros povos que trabalhavam nas fazendas de Bula Atumba e região dos Dembos Kibaxe.Moro no Brasil,mas sou Angolano do MPLA.Ver mais

Joao Assis Gonçalves Neto Meu pai foi comissário (hoje administrador) municipal dos municipios da gabela e do Sumbe. Esses cargos estavam directamente ligados com outro de coordenador municipal do MPLA. Fui da OPA, JOTA, oficial das FAPLA. Jorge Manuel Mundiendil, para onde eu iria agora? Não podemos deixar que nos conotem com a corrupção. Se alguém no M estiver ligado a dinheiro sujo, que vá para cadeia. O MPLA é o meu partido!

Branquima Afonso Kituma Branquima Como oficial das FAPLAS já ganha alguma coisa ? Como fez, se inscreveu a partir do CAP nheim ?

Valter Diego Faro O MPLA também é o meu partido sai da opa jota,e fui três vezes as fapla,mas hoje não suporto a ideia do partido se transformar num potente cavalo só pra transportar um individuo e seu núcleo...partido politico não é equipa de futebol.

Miguel Almeida Almeida

Grande reflexão! Meu pai nasceu no Bengo em kalomboloca, contou-me o meu tio q lá foram enterrados vivos alguns dos meus parentes! Mas ouvia-se a voz deles:" os nossos filhos continuarão a nossa luto"e a razão da luta naquele contexto era a... liberdade, e tal como profetizaram os meus marterizados parentes,ouve continuação da luta ate que veio a independência Nacional,ainda assim,os meus irmãos mas velhos perderam suas juventude na defesa da integridade territorial e física dos angolanos e pela conquista da paz. Agora num novo contexto a luta q se impõe E para manutenção da paz,consolidação da democracia e desenvolvimento de Angola. Não tenho como não estar ao lado do MPLA na continuidade dessa luta sempre por Angola.Ver mais

Joao Assis Gonçalves Neto Branquima Afonso Kituma Branquima, ja sou reformado militar mas, ainda não estou na caixa social. Não me inscreví a partir do CAP. Sou reformado por direito. Acredito que estarei na caixa social, ainda este ano. Não tenho pressa. Para quem esperou este tempo todo...

Branquima Afonso Kituma Branquima

Estás de parabém por ser filho de um ex comissário, militou na OPA, JOTA e nas FAPLAs. Não tenha pressa, espera sempre até porque estás no MPLA e com essa denuncia sobre os insultos que tem sofrido, lamento, eles vão proporcionar um bom bol...o para ti a título de recompensa. A cada angolano, espero que saiba haver um caso diferente: Meu Pai aderiu o MPLA desde 1976. Serviu este partido como escravo ao ponto de sacrificar seus bens e nada deixar para os filhos depois de sua morte. Até os ultimos subsídios na qualidade de rejador, e outros bens contemplados conheceram rumos incertos. De tudo que fez no MPLA, até o presidente JES, pode se lembrar daquele velho que conviveu com ele durante 15 dias no futungo das Belas em 1992, antes da campanha eleitoral na zona norte, da qual foi um dos integrantes da delegação mas mesmo com isso...É para dizer que ser do MPLA é mais ou menos isto: ser usado e explorado quando em vida e ser abandonado depois da morte ou na velhice, sobretudo quando não tiver pai na cozinha. Come tu e não olhe pela miséria de outros, submissão total ao chefe privando sua mente de libertar coisas boas, fechar os olhos quando é extorquido, aceitar a corrupção e a injustiça como algo normal, chorar e lamentar por debaixo do cobertor sob penas de acusação a violação da disciplina partidária etc...Na luta pela consolidação da democracia e desenvolvimento de angola como continuidade da luta iniciada pelos nossos Pais exige uma mudança profunda e sobretudo institucional que deve ser real já, já e é este ano. Por isso, a maioria dos jovens esclarecidos que integram a oposição são filhos e netos de muitos nacionalistas que pertenceram o MPLA. Notaram que angola está contaminada é porque o partido dirigente está infectado conforme a história do rio dos indianos. o partido dos filhos, neste caso o BD por exemplo, estudou e descobriu a poluição, a infecção. Tem solução para a cura de angola, purificando inclusive os partidos infectados com microbios anti democraticos, de corrupção de injustiças etc...não deve aconselhar os angolanos a banhar na contaminação. Limpar angola com todos os seus partidos e associações e depois faremos funcionar uma angola livre das contaminações. Daí, a vida de uma angola curada, livre das injustiças, livre de todos tipos de atropelos pelos direitos e liberdades, livre das assimetrias regionais,de corrupção, de fanantismo partidário, de descriminação,livre da fome e miséria programada e de partidarização das instituições. Uma angola para todos os angolanos.Ver mais

  

Domingos Manjolo BomAno Manjolo

Caríssimo Assis, mtos fazem da política o seu ganha pão, esse não é seu caso, por isso é q tratas as coisas como elas são, uns não gostam qdo assumes q és do MPLA, por isso ou aquilo, mas eu digo-lhe q é assim q deviam ser as pessoas convic...tas, e mais ,com visão sobre as suas escolhas e perspectivas...digo-lhe tb q sou do PRS, mas qdo trato alguma faço-o com rigor e não fanatismo oposicionista, como acontece com mtos q nem sequer conhecem Angola e vivem dependendo de informações mal fornecidas lá nos Bunkers onde vivem acomodados na paz relativa de país distantes do nosso.Ver mais

Dilson Cabral

Cada pessoa tem esse direito de escolher de q partido pretende filiar, desde q nao condicione sua vida, em Angola sejamos claro, q ainda n atingimos esta maturidade de conviver com a diferença e aceitar livremente a escolha partidária... Po...r exemplo nao conheço nenhum detentor de cargo publico , director de uma simples escola auto afirmar sem medo de nao pertencer ao partido da questão , Td tem a situação de muitas pessoas se alistarem pk sao frustados ou querem ter facilidades na ascensão profissional, o culto de personalidade existe em Angola, ,mas tb é verdade existe os grandes amores e factores históricos a ligam muitos angolanos ao M.
Minha família pertence ao M, desde a sua criação , mais qd tive a minha oportunidade de escolher livremente a minha opção partidária, ai é que as kinangas da ilha bateram... Tb andei na Jmpla , pertence a direcção prov.do séc.da J em Luanda... Mais hj tou afastado da afiliação partidária, pk sinto q as estão a ser mau conduzidas... Th consciência q Angola precisa de mais patriotismo por parte de quem governa e sobretudo precisamos ser realista q o pais nao é o mesmo de 20 anos atras... Imagine caro J.A.G.N, se todos angolanos fossem do petro?!.. E o progresso?! O gloriosos militares?! Enfim, temos q colocar o pais em primeiro lugar , as partidárias sao e devem ser inferiores dos interesses da nação... Ver mais

Branquima Afonso Kituma Branquima

Eu sou de Angola, no BD- Bloco democrático ! Quem disse que se seus pais foram bêbados por ignorancia ou por imposição, voce também deve o ser ? Quem foi quem disse que seus pais foram integrados num grupo por uma imposição qualquer e que c...om democracia multipartidária, havendo liberdade de escolha, não podem sair da dita organização e militar noutra que achar conveniente? Só se for doidoooo; como canta aquela angolana...Ver mais

Observador Independente Espero que encontre outro argumento para " gostar" do MPLA, caro Joao Assis Gonçalves Neto.
Afinal , é um Partido Politico, e não uma seita religiosa.

Branquima Afonso Kituma Branquima Nem uma propriedade privada só para uns

Observador Independente

Branquima Afonso Kituma Branquima, se me permite uma observação mais " freudiana", diria que noto em si , mais convicção na rejeição , do que na aceitação do novo.
Ambas atitudes são negativas, porque são extremistas , e irracionais.
Nem o ...MPLA de ontem que aceita, nem o MPLA de hoje que rejeita, nem o BD que aderiu, é o ideal que se vai concretizar-se , porque o " ideal" não existe no mundo das ideias, nem no governo dos Povos..
Em politica tudo se move, e como são " gentes" , tudo se nega, e se afirma.
Constantemente.
As " convicções ", e " juras de amor", não têm cabimento na ciência politica.Isso é " romance de cordel".
A vitalidade de qualquer partido está no poder de transformação, e da própria negação , que resulta o renascimento constante.
E quem não renasce, consume-se.
Mesmo com " juras de amor" , ou aquelas " convicções" de lágrima no canto do olho .Ver mais

Observador Independente

Branquina, esse seu " Nem uma propriedade privada só para uns" revela claramente que se sente frustrado por não pertencer a " essa suposta propriedade privada".
Isso nada tem de politica.
Tem de ambição pessoal.E como tal, é assunto seu.
Co...mo tantos outros que ficaram apeados no tempo,e vêm o comboio da mudança já de longe.
Mais que clame, o comboio está embalado, e em velocidade de cruzeiro, ganhou impulso próprio.
Nem vai parar para que suba , nem voltará ao apeadeiro onde ficou.
Os carris estão montados.
Podem os " Branquinas" desarrancharem algumas bitolas, podem mesmo provocar algum que outro descarrilamento, mas o que não poderão é negar , nem o comboio em si mesmo, nem a velocidade que circula.
Em frente, etapa, por etapa, atrelando cada dia mais carruagens, onde mil de angolanos viajarão para um Angola Moderna, deixando as carpideiras de serviço, clamarem pelos tempos passados.Ver mais

Jocka N'dinjeJoão Assis Gonçalves Neto, Meu Camarada... deixa falar os miúdos... têm muito que aprender!
Só porque alguma (mas pouca) instrução lhes permite "falar bonito", acham-se donos da "razão" e do "saber"(!) mas, para nós, tudo isto é muito mais profundo do que a mera análise de quem chega tarde...
Gostei da "Estória" do cientista Indú!
Quanto ao resto o ditado popular: OS CÃES LADRAM, MAS A CARAVANA PASSA!

Branquima Afonso Kituma Branquima

Observador independente,o Branquima não é aquele que a sua observação concluiu. O observador se perdeu na sua busca visto não ter sido capaz de localizar no horizonte dos pensadores, a cabeça do Branquima, algo que não pode ser revelado aqu...i. 2012 pode lhe ajudar a potencializar os mecanismos da observação, talvez entender o tipo de personalidade Branquima. Branquima nunca estará frustrado pelo facto de não pertencer a suposta propriedade privada porque sabe que em nada vale se inscrever ou se incorporar a um grupo que parentemente tem um dono, mas que não é empresa. Quem vê de longe, poderá estar de acordo comigo, mas quem se limita na aplicação daquilo que leu nos livros sem portanto desenvolver o seu raciocinio, esse deixará-se transportar nas interpretações por ti avançadas sobre as convicções, o comboio, a velocidade e a dita angola moderna como destino desse comboio conduzido por gentes que incorrigíveis. A observação tentaria acertar se dissesse por exemplo que Branquima está interessado em mudar a forma de pensar, e de agir dentro das organizações politicas em angola, talvez, sim, porque sua posição de negação permanece marca em todos os debates e em todas as organizações. Por isso, o lugar que lhe cabe em politica aqui em angola é no Bloco Democrático. Ele é um especie raro dentre os politicos no mundo !Ver mais

Observador Independente Sem dúvida é ".. um especie raro " (sic) ! hahahahaha

Joao Assis Gonçalves Neto

Observador Independente, areceu-lhe que não sei distinguir trigo do joio? Que o hinduísmo é uma religião e o MPLA, um partido politico não é uma novidade. Entre os vários conceitos da palavra inteligência, um deles é a habilidade de racioci...nar e, eu diria, também de relacionar. A 1 de Dezembro de 1955 Rosa Parks negou, SILENCIOSAMENTE, ceder o assento de ônibus para um branco. Este sublime gesto originou uma greve dos negros de andar de autocarro. Martin Luther King apoiou o gesto e convidou o cantor Harry Bela Fonte a aderir num movimento pelos direitos civis. Discursou dizendo "I have a dream". 40 anos depois, Obama continuava o "dream" de Luther King e se tornou no 1º presidente negro dos EUA. Dá para relacionar uma coisa com a outra? A negação de uma pobre mulher, um protesto generalizado, um sonho e, pasme-se...um presidente dos Estados Unidos da América.
Um tunisino cansado com os fiscais que lhe confiscavam o produto da venda, queimou-se. Daí veio a primavera árabe. Dá para relacionar?
Não se trata de partidos ou religiões mas, de convicções. Esse exemplo do professor hindú foi o que achei apropriado. Na verdade caríssimo, nada está dissociado. Tudo está em interconexão desde que se tenha visão para tal. Um abraço!Ver mais

Branquima Afonso Kituma Branquima

Angola Moderna,democrática e desenvolvida é o termino ou objectivo que precisamos todos de alcançar. A democracia multipartidária é o sistema politico que leva ao alcance do objectivo ou seja a via que leva ao objectivo geral.Penso não ser ...convicente exemplificar essa luta com a simples estória de UM COMBOIO, porque quando se trata de viagem, pode se usar o comboio, o carro, o autocarro, a bicicleta, os pés, barcos, avião etc...e isto em função da visão de cada um. Angola moderna a que se refere precisa de ser construida na mudança para o positivo do comportamento do homem angolano pelas tarefas que cumprem o sistema politico da democracia participativa e multipartidaria.Não se trate de viajar assentado num comboio cujo destino é uma angola que ainda não existe !Ver mais

Branquima Afonso Kituma Branquima Pertencer a uma propriedade privada é aceitar a privação dos seus direitos e liberdades; é negar a independência como também é pecar contra si mesmo.

Joao Assis Gonçalves Neto O MPLA não é uma propriedade privada. Respeite a minha opção polotica, por favor. Preocupe-se em convencer o eleitorado para que o seu BD obtenha dois assentos parlamentares.

Branquima Afonso Kituma Branquima

Não citei nome de partido meu João Assis Gonçalves Neto. reveja os comentários acima onde alguns queriam fazer crer de que sou frustrado por não pertencer a propriedade privada, ignorando mesmo que os partidos em angola não fecham portas a... ninguém ! Mas se alguns pretendem fazer de partidos politicos angolano de propriedade privada, que abandonem essa ideia. Minha convicção é: Só quando os partidos politicos, as igrejas, as associações se tornarem verdadeiramente patrimonio do povo é que a politica vai servir realmente o povo angolano.Ver mais

Branquima Afonso Kituma Branquima Ah Joao Assis Gonçalves Neto, só dois ????

Joao Assis Gonçalves Neto Alguns pretenderam fazer crer que es frustrado, não. Vá directo e diga que o Observador Independente afirmaou isso. E para mim o Branquima Afonso Kituma Branquima afirmou que digo o que digo por andar atrás de padrinho na cozinha.

Joao Assis Gonçalves Neto Branquima Afonso Kituma Branquima, porque acha que obterá mais do que dois assentos no parlamento?

Branquima Afonso Kituma Branquima

João Assis Gonçalves Neto, andar atrás de não, porque o estar dentro assegura de que será servido; mas penas que muitos, mesmo estando dentro, por razões de menosprezo e desprezo e falta de solidariedade não são servido, tal que até agora s...e alimentam de esperança pelas promessas que só chegam na vespera das eleições e depois serão novamente esquecidos. Também acho que andar atrás de padrinho na cozinha quando é norma nessa sociedade com o governo de exclusão, não deve ser visto como ofensa quando se pretende atingir seu objectivo. Essa pratica pode ter uma inconveniencia quando é condicionado a algo que viole os seus direitos. Caro Joao Assis Gonçalves Neto, acredito que o eleitorado de hoje é diferente do de 2008 e poderá ser mais diferente(crescer em poder de anílise ) como resultado do trabalho que BD deve e deverá fazer, na mobilização dos cidadãos extremamente cansado de suportar o estado actual da situação.Ver mais

Posto de transportação de energia à Mavoyo

 

Joao Assis Gonçalves Neto Comque então, para si, todos que simpatizam ou militam no M, ou estão a espera ou já são servidos por benesses. De contráio, não o seriamos?

  

 

Observador Independente

Joao Assis Gonçalves Neto, meu caro compatriota, seria o último a duvidar das suas nobres convicções, e muito menos, de deixar de relacionar os pequenos gestos de cidadania que se agigantaram a tal ponto, que serviram de alavanca para tran...sformar as sociedades onde convivemos, e torná-las mais justas e igualitárias.
Se o facto de um cientista hindu,mesmo sabendo da poluição do rio Ganges , ir lá banhar-se, por evidente " convicção religiosa",possa vir a adiantar , ou inovar seja o que for na sociedade hindu, não tem nenhuma relevância para o assunto, pois sabe, e eu sei, do que escrevemos, e estamos plenamente de acordo.
Já o gesto da senhora de cor que não cedeu o lugar no autocarro, em nome da igualdade social,numa sociedade que era discriminatória, esse sim, teve toda a relevância e poder ético-moral, para despertar a consciência colectiva, transformando-se num símbolo, e passou a ser bandeirado por todo um Povo, sedento de Justiça.
Não basta um gesto, caro João Neto, é necessário que esse gesto, se transforme num símbolo,repito, e que esse símbolo seja identificado como uma síntese do " querer colectivo".
Foi assim, no caso do autocarro, foi assim, na Tunísia , e será assim em qualquer parte, onde a injustiça seja flagrante, e o poder surdo.
E nós Angolanos não estamos à margem do que quer que seja, não por influencia do Norte, nem do Este,mas porque , mais do que nunca , a sociedade de informação invade as nossas casas, e reagimos segundo o que consumimos , sentimos, e actuamos.
As fronteiras esboçam-se, a Aldeia é Global é uma realidade instantânea.
É por isso que urge, e estamos a fazê-lo,seja na legislação, seja pelo Tribunal de Contas, seja ainda a nível interno do Partido que sustenta o Executivo, que tudo o que represente autoridade na cercania ao cidadão comum , seja razoavelmente eficiente , justa nas suas decisões administrativas, e sobretudo , seja idónea, afastando, e denunciando ,os elementos corruptos, sem olhar a filiações oportunistas.
O inimigo comum, o que é transversal a toda a sociedade angolana, não é este , ou aquele partido, este ou aquele líder, é a corrupção generalizada.
Institucionalizada.
É essa deformação social-administrativa, esse cancro maligno que corrói os fundamentos de qualquer Estado que urge prevenir e combater, porque é o principal factor de injustiças, e criam os tais " símbolos" que podem a qualquer momento, despoletar o alvoroço que tanto esperam os inimigos da concórdia nacional.
Um abraço para si, e para esse nobre Povo de Namibe, que tanto tem dado, e contribuído para engrandecer esta Angola, que acolhe todos os seus Filhos, mesmo no respeito das diferenças, mas animada por objectivos comuns.Ver mais

Joao Assis Gonçalves Neto

Ainda bem que dizes, e muito bem, "O inimigo comum, o que é transversal a toda a sociedade angolana, não é este , ou aquele partido, este ou aquele líder, é a corrupção generalizada", porque é o mesmo que dá ainda mais ênfase ao meu exemplo... do religioso hindú que se adequa milimetricamente ao post. Não podemos fechar os olhos a corrupção, pois, no MPLA - assim como nos outros partidos - existe esse câncro que exige de nós, combate-lo.Ver mais

Branquima Afonso Kituma Branquima

Passando pela rua, as pessoas apontam dedos e riem sem querer dar a entender de que lhe viram com a calça rota e borada por trás. Como é arrogante, incomunicável, deixaram lhe caminhar com todas as falhas que tem. Perguntei saber porque não... o corrigiram ? responderam-me:<Ele só gosta dar ouvido a gentes com muita instrução; os de pouca instrução, ainda que falar bonito, suas ideias não prestam até pensa que nos interessamos em ser dono da razão o que não é de facto> Eu fiquei um pouco assustado e como não devia abandonar o local sem nada dizer, aconselhei: <Perdoam -lhe que não sabe o que pensa e o que diz > Parabéns aos mais instruidos, ominiciente sem razão que tudo concorra para o bem de harmonia entre os angolanos independentemente de isto e daquilo. Cada ser é avaliado pelo que produz- O cão ladra, a caravana passa, como também o cão ladra, o Homem pára e investiga ! Essa é a diferença entre o intruido e o pouco ou nada instruido.Ver mais

Carlos Silva JotaPé

Joao Assis Gonçalves Neto meu kamba meu mano, admiro a tua coerência. Defendes e bem os teus ideais. Falas do passado e recordas o teu falecido pai, nosso Kota que aqui rendo homenagem. Quero ressaltar a forma como rebates os que te são co...ntrários. Sendo um "próximo" porque jamais fui militante do M,dizer que de facto deves,digamos, defender o teu MPLA. Agora gostaria de saber se alinhas nos desvios, digamos, da linha politica do M de lá de trás em relação ao actual. Porque o que me aproximou do M, nada tem há ver com o actual. OPINIÂO MINHA!!!!Ver mais

Branquima Afonso Kituma Branquima

Quase tudo indica que: - Um pequeno nucleo se apodera de tudo e comanda todos os pescadores que também arrastam famintos em troca de influencias. Tanto os pescadores, como os componentes do pequeno grupo cultuam a influencia. Interessa para... todos eles é ser servidos ! Os que já foram servidos, querem ser servido mais !Os que esperam ser servidos devem procurar alguém acima para ver seu sonho realizado. Dentre os servidos, a maioria lutam pela protecção dos cargos ou de beneses ou de oportunidades que lhes foram dados, por isso impedem que os famintos contactem o topo sem por eles passarem. Forma se assim uma piramide com muitas barreiras as quais alimentam o culto de personalidade, a bajulação. Uma vez que o M perde o controle das riquezas de angola, acredito que nunca vai poder levantar mais sua cabeça, pois que a maioria dessa fauna de militantes, na verdade, não tem o M no coração mas, sim no bolso ! Importante é garantir o seu ganha pão, mas também a dôr pela desgraça do país não lhe larga. Quando chegar o tempo, o M de hoje, conhecerá a mesma situação do M (MPR) do Mobutu do Zaíre ( RDC ). Sintèse: NEM TODOS QUE TÊM CARTÃO DO m SÃO DO m !Ver mais

Joao Assis Gonçalves Neto Claro que nao alinho nos escandalos de corrupcao, amigo Carlos Silva JotaPe. Se reparares, eu disse que o lugar dos coprruptos e' na cadeia. O MPLA pode estar contaminado mas, nao me contaminarei. Antes, lutarei para combater esse cancro.

Branquima Afonso Kituma Branquima O que representa uma gota d´agua no oceano ? mobilize outros tanto nessa luta contra esse cancro,e mais outros, que quero ver todos os partidos em linha e os angolanos fora dessa contaminação.

Joao Assis Gonçalves Neto Branquima Afonso Kituma Branquima, esse é o grande desafio detodos nós. Não vá agora pensar-se que na eventualidade do MPLA perder as próximas eleições, Angola se verá erradicada da corrupção que tem delapidade o erário e os investimentos públicos de toda essa África cansada da fome, da miséria e de todo o tipode precariedades.

Branquima Afonso Kituma Branquima

Ainda que se registar uma redução significativa em grau e em numero de actos de corrupção em angola, o continente terá o nosso país como exemplo a seguir. Logo, tendo o M na oposição, portanto nosso futuro colega, vai querer ajudar a erradi...cação da pobreza; e que fará a oposição no poder ? Como sempre acusou o actual regime de corrupto, vai fazer tudo por tudo no sentido da erradicação da corrupção e cuidar que seus membros sejam também considerados corruptos. Sendo assim, todas as condições serão criadas e todo povo unido em torno do combate a corrupção sob olhar muito vigilante do M que quererá limpar sua imagem para retomada do poder nas eleições a seguir. A tornar-se facto esse sonho, poderemos dizer de facto que operou-se a mudança em angola. 1º Angola e depois a Afrika ! Olha amigo João, sabe que dissemos sempre que angola está no centro das atenções e não os partidos ?Ver mais

Joao Assis Gonçalves Neto É natural que estivesse no centro das atenções, se tivermos em conta que foi o único país que cresceu dois dígitos na economia, o que valeu o convite do G20. Afinal nem tudo vai mal nesse país!!!

Branquima Afonso Kituma Branquima Esse crescimento economico reflecte na vida do cidadão comum, como deveria caso tivessemos um governo responsável ao serviço da sociedade ?

Joao Assis Gonçalves Neto Branquima Afonso Kituma Branquima não confunda o crescimento económico que nem sempre está ligado ao desenvolvimento económico.

Branquima Afonso Kituma Branquima

É isso que vivemos em angola, quando não deveria ser assim. Por norma, o crescimento economico deve impulsionar os desenvolvimentos...Afinal de conta, amigo Joao Assis Gonçalves Neto, qual seria a importancia do crescimento economico para o... povo de um país se este crescimento estar dissociado ao desenvolvimento ? O mais simples exemplo vem dos nossos Lares: o Que importa a um filho de pai trabalhador ouvir a noticia sobre o aumento salarial quando de antemão sabe que a qualidade de vida vai piorar, porque seu pai empurra o crescimento para rumo incerto, consequencia tal que atrela conflitos em casa com os filhos e mãe, todos cansados de promessa em dias melhores no futuro ?Ver mais

Joao Assis Gonçalves Neto Por favor, não tente ignorar que o crescimento económico tem investimentos nunca antes vistos em África e não só, sobretudo no que concerne a infra-estruturas.

Branquima Afonso Kituma Branquima

exactamente com qualidade duvidosa por remeter a imagem de Angola nos tempos da chegada do occidente em Africa, quando se mandava construir casas de tipo Panguila para os quarteis e dos contratados para as fazendas de cana de açucar, quando..., sendo povo independente, deveriamos merecer casas com longa vida, com estructura arquitetónica semelhante as vastas vivendas com placa de betão, com varanda deixada pelo colono mas adicionando um quintal vasto; As estradas também estão na mesma lógica pois que em certos locais o trabalho prestado está a quém do esperado, porque acredito que não vão fazer o tempo suficiente de vida como o faz o trabalho do colono sobre as estradas, qual vemos hoje algumas dessas estradas ou ruas com tapetes de asfalto resistirem até hoje, passado 36 anos. Sintèse: Os investimentos são nunca antes vistos em afrika e não só porque estão sendo mal lançados. Concernente a infra-estruturas administrativas por exemplo, mesmo aqui em luanda, sou a informar que a Comuna de Hoji ya Henda no Cazenga, não tem estrutura própria e muitas das administrações em angola (sendo DAMBA - UIGE é o exemplo mais flagrante) estão nessa condição na fingida cegueira do governo ! Agora, quais investimentos em infra-estruturas que podem ajudar o desenvolvimento de angola ? As centralidades de Kilamba-Kiaxe ? Dizem que é do Pierre Falcone ! Por isso, os quartos custam bem caros aos angolanos ! Porque é que por exemplo não colocaram a cada casa, uma torneira por exemplo, construindo centros de tratamento e abastecimentos d´água como reforços a capacidade do Epal, a cada regedoria, um centro medico e centro escolar com campo polivalente para desporto, energia electrica até para as aldeias etc...? Faltou politicas não achas ?Ver mais

Joao Assis Gonçalves Neto Concordo contigo no que refere a corrupção e durabilidade de muitas obras. É um fenómeno que emerge da falta de fiscalização eficientes.

Joao Assis Gonçalves Neto

Branquima Afonso Kituma Branquima, Houve aumento salarial - ainda que substancial - redução da inflação, fomento da agricultura familiar com a ajuda de micro-créditos, a concessão de mais pequenas e médias embarcações, atraves de um fundo ...das pescas (FADEPA), a expansão de comunicação quer em termos de telefonia móvel como da internet, a construção de estradas, pontes e viadutos, aumento de escolas, universidades, e hospitais, aumento de fundos para bolseiros quer internos quer externos, reparação e construção de aeroportos, construção e reparação de estádios, construção de pavilhões gimno-desportivos, aumento de extracção de petróleo que propiciou o crescimento económico que chegou até aos dois dígitos, construção de novas centralidades em várias provincias de Angola...se tudo isso que citei, não pressupõe aumento de postos de trabalho nem o caminhar para o destino que se chama desenvolvimento, nada mais direi a não ser BEM HAJA!Ver mais

Branquima Afonso Kituma Branquima Ó Joao Assis Gonçalves Netogostaria que se candidata a presidência do MPLA, eu vou lhe apoiar de modo a que possa reparar os danos que este partido no governo causa no projecto da unificação ou seja na reconciliação espiritual e moral dos povos de angola. Se o próprio Presidente reconhece as falhas e admite que há muito por se fazer, você ainda insiste no que insiste ! A maior parte das realizações que referiu, tem sido anunciadas pelas TPA e RNA e sem contraposição pelas opiniões dos angolanos. Senão vejamos: 1º Fala do aumento salarial à um desempregado por força da idade e que nunca foi contemplado pela reforma pelo tempo da juventude de gastou involuntáriamente na sua juventude em cumprimento de serviço Militar obrigatório do ministro Pedalé e seu subordinado Hugo dos Passos ? Fala da redução da inflação a alguém que sabe que nos anos 80, 10 usd era equivalente a 330 kwanzas ? Fala de micro credito quando no Damba onde tenho estado, nunca ví isto e nem banco sequer tem ?Fala de pequenas e médias embarcações que foram entregues as pessoas já gordas e que têm padrinhos na cozinha a uma pessoa que não tem ainda um influente? Fala da expansão da comunicação a alguém que não consegue navegar na internet a partir de sua aldeia ? Fala de construção de estrada a alguém que viu que as obras não oferece segurança por muito tempo por insuficiência do asfalto e consequencia da falta de fiscalização da parte angolana ? Fala do aumento de escola quando professores de 10ª classe ainda percorrem 140 km, e que os miudos de 5ª e 6ª Classe percorrem diariamente 7 à 8 km a pé para estudar ? Fala do aeroportos quando o do Damba ainda está em ruína e o do Uige ninguém sabe quando é que acaba ? Fala de Estádios quando Uige não tem estádio na qualidade pelo menos igual ao do municipio de Sambizanga e o municipio de Damba/ Uige e Cazenga/ Luanda nada têm ? Fala de pavilhão gino-desportivos onde ninguém sabe que existem, fala do aumento de extracção de petróleo que está a criar dores de cabeça as pessoas por não saber onde vão os dinheiros ? Fala de construção  de centralidades cujo alguns dizem pertencer a PIERRE FALCONE e que para o angolano habitar alí, tem de sacar do seu bolso 120000 à 200. 000 usd que o povo nunca teve? Se houve aumento ou não de postos de trabalho, a verdade diga se que a situação continua precária para muitos e as politicas foram mal empregues, e o caminhar para o destino que se chama destino será obstaculizado pelo aquilo que se chama: descontentamento por injustiça social, assimetria regional, desorganização, corrupção, incopetencias, admnistração ineficazes pelo desequilibrio programado e imposto que culmina com o exôdo rural. Desses podem aproveitar e salvar angola e o executivo porque se fossem estrangeiros, pagariam dinheiro pelas criticas. Da outra vez, o Zé Edu, perguntou aos militantes do M : Com pouco dinheiro importamos muita coisa e com muito dinheiro compramos pouca coisa aqui dentro. Alguém de vós conseguiu lhe dar a resposta ? Não ! Se aventuraram em elaborar um programa de combate a pobreza que certamente falhar como falharam os nossos super, os poupá-lá ou então o prazo de 2025 vai expirar. Obrigado por me levar muito tempo e muita reflexão embora pobre, mas espero que não te falte palavras. Bem haja e bom fim de semana. Estou a sua desposição.

  

Commenter cet article